Coluna do Zanquetta: Libertadores Garantida, falta a taça de 2014. Agora são #60milNoMorumbi!

Libertadores Garantida, Falta a taça de 2014… Depois de confirmar a vaga na Libertadores e ver o Cruzeiro se sagrar bi campeão, o São Paulo tenta salvar o ano com ao menos um título. A vaga na Libertadores é sim importante para recolocar o Tricolor na disputa das principais competições internacionais e brigar nas cabeças como estamos acostumados.

Agora, o que falta mesmo para fechar bem este ano e apagar um pouco revezes e vexames como o contra Penapolense no Paulista, Bragantino na Copa do Brasil e até mesmo a eliminação contra a Ponte na última Sul Americana, é esta taça. Em meio à despedida de Ceni, Kaká deixando a equipe e o time precisando ser remontado, esta conquista significaria uma moral alta, mais uma taça na sala de troféus e o resgate da confiança.

Que os 60 mil que estejam no Morumbi na quarta feira, que a motivação da despedida de Ceni, que o clima no Gigante e o talento, experiência e categoria de nossos jogadores, somem-se à raça e nossa pesada camisa conduzindo-nos para mais uma grande final. E que os demais 16 milhões de são-paulinos, emanem seu amor pelo Mais Querido. Agora o que importa é isto. Reforços, Dispensas, Mudanças, Saídas etc, ficam para depois: agora é falar de luta, garra e determinação. Foco no título, foco na taça, foco no Bi! Vamos Tricolor!

Verdades que o Tempo Cravou! Lembrando de leve algumas questões e pontos que sensacionalistas da mídia e declarações imbecis levantam, o tempo fez questão de esclarecer e desmistificar. Vamos lembrar e cada um interpretar? Faço questão de não comentar, apenas levantar a ponderação de cada um.

Lúcio: “Eu tenho muito a dar, sou um vencedor, um lutador e sou humilde, de. O São Paulo errou ao me preterir e no Palmeiras vou mostrar que faço a diferença”.

Jadson por Pato: “O São Paulo sai perdendo e muito. Jadson é regular e estável e Pato fica machucado o tempo todo, não marca gols e não sabe nem interpretar tática”.

Laor, imprensa e invejosos sobre Ganso: “Foi apenas um lapso que passou. Ganso depois da lesão acabou para o futebol e nunca mais jogará em alto nível. O São Paulo comprou um jogador bichado”.

Edson Silva e comentaristas sábios do futebol. “Tem jogadores que não mereciam vestir nem camisa de treino do São Paulo como este Edson Silva”.

Souza. “O São Paulo está fazendo papel de idiota ao trocar o Rhodolfo pelo Souza. O zagueiro é de Seleção e o volante é padrão Vasco”. – Rádio Gaúcha.

Imprensa. “O Santos saiu na frente de todo mundo ao fechar com Leandro Damião. Golaço do Peixe!”.

Paulo Nobre: “Saímos na frente de todos os times paulistas. Teremos um belo centenário. Estou confiante. Será muito difícil ganharem da gente”.

Rildo. Velho admirador do jogador que atua pelas pontas, extremamente temperamental, Muricy enxerga que com a saída de Osvaldo, o jogador pode ser opção interessante para o Tricolor. Como a Ponte Preta já procurou o Tricolor desejosa em manter Roni no clube em 2015, a proposta seria pagar uma quantia, manter Roni e ficar com Rildo por 1 ano com preferência de compra. Eu não gosto do jogador apesar de saber o quanto ele pode produzir quanto está motivado. Pelo menos tem mais raça e luta mais que o Osvaldo que ultimamente parece que bebeu e comeu uma baita refeição antes de entrar nas partidas.

Lugano x Edu Dracena. Mesmo com MAC forçando, Ceni pedindo e Muricy endossando, Ataíde vetou o nome do ídolo para 2015 chegando até mesmo a colocar o cargo à disposição. Inacreditavelmente, o nome de Edu Dracena (outro veterano indicado por Muricy) surgiu para a posição e o jogador deu sinal verde. Aidar e outros diretores, sem contar conselheiros cobraram pessoalmente Ataíde sobre esta questão e o diretor declarou que Edu Dracena não será contratado. A conferir.

Leandro Euzébio. Sem clube desde que deixou o Fluminense e naufragou sua situação com um clube do Catar, o zagueiro não jogou mais. Experiente e bi campeão brasileiro com o Fluminense, é um jogador de confiança de Muricy nos moldes de Edu Dracena. Chegaria de graça, é experiente, bom pelo alto e atua exatamente onde Muricy quer mais reforço: pelo setor esquerdo de ataque. Uma conversa já houve no meio do ano mas agora, a coisa pode amadurecer. Fiquemos atentos.

No Embalo das Ofertas. Satisfeito de saber que no próximo ano sem Kaká, Ceni e Lúcio, Aidar terá a economia na folha mensal de aproximadamente R$ 1,4 milhão, o presidente analisa quem irá trazer de impacto e quem irá trazer para compor. Não está preocupado em investir em desconhecidos e sim em investir em quem renderá.

Alguns nomes começaram a ser oferecidos pelos cantos do Morumbi e principalmente agora após a confirmação de Libertadores, podemos crer que choverão ofertas. Nomes como Diego Souza, hoje no Sport e que já trabalhou com Muricy no Palmeiras, foi oferecido ao São Paulo.

Outro nome foi o de Ramon Colonel, lateral direito paraguaio que é extremamente defensivo e atua quase que como um zagueiro sempre fechando a ala. O valor de investimento é baixo, o jogador é um super ladrão de bolas e hiper marcador mas não possui qualquer talento ofensivo. Lucas, ex Botafogo é jogador também gratuito e sem clube. Outra opção avaliada pelo Tricolor.

Outro nome especulado é o do meia Tomas, do BOA Esporte. Jovem e destaque absoluto do time que pode alcançar a inédita vaga na Série A, tem contrato encerrando ao final do ano e é opção para a longa jornada que teremos independentemente de levarmos o caneco da S. Americana que pode significar mais jogos e mais viagens. Com 22 anos, canhoto e com muito a apresentar, pode ser uma grata surpresa pelos lados do Morumbi.

Outros nomes podem vir do Fluminense. Carlinhos, Sobis, Wagner e Jean são do interesse de Muricy pela confiança e perfil. Também do RJ, o volante Gabriel do Botafogo, interessa ao São Paulo.

Na próxima semana, falaremos de mais nomes e mais opções que estão na pauta do Gustavo, negociador do Tricolor.

Comprar Produtos do Tricolor. A promoção Esquenta Black Friday vem aí. Mais barato que a Futfanatics, sabemos que não há, ainda mais com os 10% de desconto com o código do Blog e mais os descontos em pagamento em boleto. Aproveite!

http://www.futfanatics.com.br/loja/catalogo.php?categoria=495&loja=311840&order=relevancia

 

Alexandre Zanquetta

alexandrezanquetta@uol.com.br

facebook.com\blogdosaopaulo

twitter.com\blogdosaopaulo

twitter.com\saopaulinosrio

 

BR 2014: Análise Nemo 0 x 1 São Paulo

auro-centro-do-sao-paulo-tenta-se-livrar-da-marcacao-de-jogadores-do-santos-1416774765877_615x300

Por UOL

 

O São Paulo venceu o Santos por 1 a 0 neste domingo, na Arena Pantanal, em jogo válido pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro, com um gol do jovem Boschilia no segundo tempo. A vitória não evitou o título do Cruzeiro, que venceu o Goiás no Mineirão, mas garantiu a vaga do tricolor paulista na Copa Libertadores da América do próximo ano.

Como já havia adiantado o técnico Muricy Ramalho, o São Paulo entrou em campo com um time misto. Kaká, Ganso, Luis Fabiano, Michel Bastos e companhia iniciaram o jogo no banco de reservas. Os dois primeiros, inclusive, não foram aproveitados no clássico.

O primeiro chute a gol aos 40 minutos resume a qualidade do futebol apresentado por Santos e São Paulo no primeiro tempo. Os dois times realizaram um jogo em ritmo de amistoso e só melhoraram após as mudanças táticas e técnicas de Muricy Ramalho e Enderson Moreira no intervalo.

Após a vitória contra o Santos, o São Paulo tem jogo decisivo contra o Atlético Nacional, da Colômbia, nesta quarta-feira, válido pela semifinal da Copa Sul-Americana. O tricolor paulista perdeu o jogo de ida por 1 a 0 e, agora, precisa reverter o placar no estádio do Morumbi.

O Santos volta a campo diante do Botafogo-RJ no próximo domingo, às 17h (de Brasília), na Vila Belmiro, pela 37ª rodada da competição.

Fases do jogo: Apesar do técnico Enderson Moreira dizer que pretendia fazer testes com os atletas menos aproveitados, o Santos entrou com força máxima para encarar o São Paulo. A única mudança tática ou técnica foi o retorno do atacante Gabriel Barbosa ao time titular. Com isso, Damião voltou para o banco de reservas.

O São Paulo, por sua vez, entrou com um time misto, como havia sugerido o técnico Muricy Ramalho. O treinador são-paulino surpreendeu ao escalar o lateral direito Auro como volante e Boschilia como único armador de jogadas da equipe.

A primeira finalização da partida ocorreu aos 40 minutos do primeiro tempo. Ademilson chutou forte de fora da área e Aranha espalmou. Ao deixarem o gramado após o término do primeiro tempo, os jogadores reconheceram a falta de qualidade técnica da partida, porém culparam o forte calor em Cuiabá. “O calor atrapalha bastante para que o jogo esteja ruim tecnicamente. O público merece um jogo melhor”, disse Rogério Ceni no intervalo ao SporTV.

Os treinadores ficaram insatisfeitos com o desempenho de suas equipes no primeiro tempo e realizaram substituições logo no intervalo. Muricy trocou Alexandre Pato por Luis Fabiano. Já Enderson Moreira sacou Souza e Gabriel para as entradas de Geuvânio e Thiago Ribeiro. Com isso, o time deixou o esquema 4-4-2 e passou a jogar com três atacantes.

E foi Geuvânio o responsável pela primeira finalização do Santos no jogo. Após passe de Lucas Lima, o zagueiro Edson Silva “furou” e deixou o atacante santista na frente de Ceni. O camisa 45 desperdiçou a oportunidade finalizando para fora.

Um minuto depois, Boschilia abriu o placar. O meia tabelou com o lateral Reinaldo e chutou cruzado para vencer o goleiro Aranha. Geuvânio tentou surpreender Ceni em seguida e acertou o travessão em chute de longe. Caju e Lucas Lima também desperdiçaram gols incríveis para o Santos.

O melhor: Geuvânio – o camisa 45 entrou no intervalo e mudou o jogo para o Santos. Correu bastante, driblou e finalizou diversas vezes com perigo.

O pior: Oswaldo – O atacante teve uma atuação muito apagada. Não criou, não driblou e não finalizou.

Chave do jogo: Alterações no intervalo. O segundo tempo foi bem diferente do primeiro. Isso porque os treinadores fizeram substituições e deixaram suas equipes mais ofensivas.

Toque dos técnicos: Enderson Moreira abandonou no intervalo o esquema com três volantes, utilizado nos últimos jogos e também na primeira etapa em Cuiabá. O Santos passou a jogar com três atacantes e melhorou muito no clássico. Com Geuvânio e Thiago Ribeiro pelas pontas, Robinho jogou como centroavante a etapa final.

Para lembrar:

Parada técnica: O jogo foi paralisado no primeiro e segundo tempo para os atletas se hidratarem. O calor foi forte em Cuiabá.

Ganso na seleção: Robinho foi cumprimentar Paulo Henrique Ganso no intervalo e, segundo reportagem do SporTV, disse ao meia que espera reencontrá-lo na seleção brasileira.

FICHA TÉCNICA: SANTOS 0 X 1 SÃO PAULO

Local: Arena Pantanal, em Cuiabá (MT)
Data: 23 de novembro de 2014, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Flávio Rodrigues Guerra (SP)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho e Márcio Luiz Augusto (ambos de SP)
Público: 33.247 torcedores
Renda: R$ 2.402.315,00

Cartões amarelos: SANTOS: Lucas Lima, Edu Dracena, Alison. SÃO PAULO: Osvaldo.
GOL:
SÃO PAULO
: Boschilia, aos 9 minutos do 2º tempo.

SANTOS: Aranha, Cicinho, Neto, Edu Dracena e Caju; Alison, Arouca, Souza (Geuvânio) e Lucas Lima; Robinho (Leandro Damião) e Gabriel (Thiago Ribeiro)
Técnico: Enderson Moreira

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Antônio Carlos, Edson Silva e Reinaldo; Auro (Denilson), Hudson, Boschilia (Michel Bastos) e Ademilson; Alexandre Pato (Luis Fabiano) e Osvaldo
Técnico: Muricy Ramalho

UOL

Preleção Brasileirão 2014: Santos x São Paulo

Santos x São Paulo

Após sair atrás nas semifinais diante do Nacional Medellín na quarta-feira, nós tricolores secamos, ou melhor, tentamos (de novo) secar o Cruzeiro diante do Grêmio na quinta. De nada adiantou, e o Brasileirão, infelizmente, vai novamente para a toca da Raposa.Dito isto, o foco total agora é Rogério e cia passa a ser a Sul Americana. Na quarta que vem tem a volta contra os colombianos. Mas antes tem o clássico com o Santos em Cuiabá.

Muricy ainda não sabe como mandará o São Paulo à campo, mas só peço uma coisa: ter o bom senso de escalar o time INTEIRO de reservas na Arena Pantanal. Como disse acima, o título já é do Cruzeiro e não vale a pena arriscar escalar um titular por chances ínfimas de título, ainda mais em se tratando de um clássico, onde o sangue ferve e sobe à cabeça. Portanto, que dê chances a Denis, Antonio Carlos, Reinaldo, Osvaldo etc…

…Porém, a realidade é outra. Rogério Ceni com certeza estará entre os 11 titulares e, caso confirme sua aposentadoria, fará seu último clássico paulista de sua carreira. Denilson e Hudson (no meio) também devem começar a partida. Sem Alan Kardec, Alexandre Pato ganha nova chance como titular e busca quebrar um jejum: não marcou nas últimas 7 vezes em que entrou em campo. Os demais titulares estarão no banco e devem entrar no decorrer do jogo.

Sem vencer a 8 partidas, o clima no Santos é de férias há algumas rodadas. Estão com 46 pontos, em 9º lugar, 11 pontos atrás do Fluminense (7º) e 8 acima do Palmeiras (14º). Praticamente durante todo o campeonato, o Santos ficou na parte cinzenta da tabela, sem grandes pretensões, mas bem superior aos rebaixáveis. Principal nome da equipe, Robinho exerce hoje a função de líder dentro de campo. Tradicionalmente recheado de atletas das bases no time principal, hoje não será diferente: Alison, Caju, Lucas Lima e Geuvânio.

Uma vitória hoje dará moral para o que realmente importa: despachar o Nacional na próxima quarta-feira. Quanto a Libertadores, certamente estaremos lá em 2015, independente de nos grupos direto ou no pré grupos. Mesmo com time misto, o Tricolor certamente tirará proveito do fato de a partida ser em Cuiabá e não na Vila Belmiro, onde, convenhamos, o Santos é muito mais forte. Azar deles se venderam o mando para a capital sul matogrossense! Que venham as sardinhas e rumo à vitória!! Avante Meu Tricolor!!!

Por: Leandro Teixeira

 

SANTOS X SÃO PAULO

Data/Hora: 23/11/2014, as 17h00 (horário de Brasília)

Estádio: Arena Pantanal, em Cuiabá/MS

Árbitro: Flavio Rodrigues Guerra/SP

Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho/SP e Marcio Luis Augusto/SP

Santos: Aranha, Cicinho, Edu Dracena, Neto e Mena (Caju); Arouca, Alison e Lucas Lima; Geuvânio, Robinho e Leandro Damião. Técnico: Enderson Moreira

São Paulo: Rogério Ceni, Auro, Paulo Miranda, Antonio Carlos e Reinaldo; Denilson, Hudson e Boschilia; Adenilson, Alexandre Pato e Osvaldo. Técnico: Muricy Ramalho

Transmissão: Globo e Band

Especial!

e7884-rogerio_ceni01

Dos 123 gols marcados pelo maior goleiro artilheiro do futebol mundial, alguns, certamente, são mais memoráveis para a torcida são-paulina. Foi diante do Santos, adversário do Tricolor neste final de semana pelo Campeonato Brasileiro de 2014, que o camisa 01 anotou um dos mais belos e importantes gols de sua vitoriosa carreira.

Na decisão do Campeonato Paulista de 2000, o M1TO cobrou falta com perfeição e marcou o primeiro gol do Tricolor na final, que mais tarde com o empate por 2 a 2 o time são-paulino conquistaria o título estadual daquele ano. A batida foi perfeita! A bola passou pela barreira e, com estilo, explodiu no travessão antes de ultrapassar a linha e bater o goleiro Carlos Germano, que nada pôde fazer.

No jogo de ida, que terminou com vitória do São Paulo por 1 a 0 com gol de França, o Tricolor atuou com Rogério Ceni, Belletti, Edmílson, Rogério Pinheiro e Fábio Aurélio; Maldonado, Vágner, Raí (Fabiano) e Marcelinho Paraíba (Sandro Hiroshi); Edu (Souza) e França. Já os santistas foram escalados com Carlos Germano, Baiano, André Luís, Claudiomiro e Rubens Cardoso; Ânderson Luís, Rincón, Valdo e Robert (Eduardo Marques); Valdir (Dodô) e Caio (Deivid). Técnico: Giba.

Na volta, novamente no Morumbi, o então técnico são-paulino Levir Culpi montou a equipe com: Rogério Ceni, Belletti, Edmílson, Rogério Pinheiro e Fábio Aurélio; Maldonado, Vágner, Marcelinho Paraíba e Raí (Fabiano); Edu (Carlos Miguel) e Evair (Sandro Hiroshi). Além do gol do M1TO, Marcelinho Paraíba balançou as redes e contribuiu para a conquista do troféu do Paulistão.

Vale lembrar que o capitão já marcou quatro vezes sobre o Santos. Foram três gols de falta e um de pênalti. E quem sabe, com a pontaria afiada de sempre, Rogério não consiga marcar neste domingo (23) e escreva mais um capítulo em sua vitoriosa história…

Fonte: Site Oficial

Líder em assistências, Osvaldo mira primeiro gol em clássicos

Osvaldo

Ciente de que poderá ganhar uma oportunidade no clássico deste final de semana contra o Santos, na Arena Pantanal, já que o técnico Muricy Ramalho não descarta poupar alguns titulares, o atacante Osvaldo sabe bem como agarrar a chance e dar conta do recado: deixando os companheiros na cara do gol. No atual elenco tricolor, ninguém deu tantas assistências como o camisa 17 nos últimos anos.

No entanto, com a mesma eficiência com que dá os passes certeiros para os homens de frente, o jogador também espera ser decisivo no San-São e, quem sabe, marcar o seu primeiro gol em clássicos pelo São Paulo. No clube desde 2012, Osvaldo já deu 30 assistências. Foram seis em 2012, 11 em 2013 e 13 até aqui na temporada 2014.

Com a desgastante maratona de jogos da equipe no segundo semestre deste ano, o treinador deverá fazer um rodízio no time no domingo (23) e, assim, abrir um espaço para o camisa 17 mostrar novamente o seu futebol. “Estou trabalhando para aproveitar da melhor maneira possível. Tenho que estar pronto e tranquilo para ajudar o time caso seja utilizado. Quero entrar bem e fortalecer a equipe”, afirmou o atleta, que acrescentou.

“O Muricy tem pedido velocidade pelas pontas do campo, é até uma característica minha, e quero mostrar que posso dar conta do recado”, completou o camisa 17. Além de buscar o companheiro melhor posicionado para bater a defesa adversária, Osvaldo também quer anotar o seu primeiro gol em clássicos pelo Tricolor.

“Já tive até algumas oportunidades de marcar, mas infelizmente não finalizei certo. Acredito que tudo tenha o momento ideal para acontecer e não me preocupo com isso. Minha função é dar assistências, e os números mostram que tenho feito bem isso. Se o gol sair contra o Santos, espero que seja importante para nos ajudar em uma possível vitória”, finalizou.

Exame não detecta fratura, e Kardec inicia tratamento para jogar quarta

Alan Kardec

Dos males, o menor para o atacante Alan Kardec. Exames realizados nesta sexta-feira não detectaram fratura no tornozelo direito, mas ele precisará de alguns dias de tratamento no departamento médico. O jogador é dúvida para enfrentar o Atlético Nacional, quarta-feira, às 22h, no Morumbi, pelas semifinais da Copa Sul-Americana.

Kardec sofreu uma torção no local ao levar pancadas do goleiro Armani e do meio-campista Arias no primeiro tempo do duelo contra os colombianos, na última quarta, em Medelim. O atacante precisou do auxílio de muletas para se locomover após a partida e na chegada da delegação do Tricolor ao Brasil.

Como está suspenso pelo terceiro cartão amarelo, o jogador cumprirá suspensão no clássico contra o Santos, neste domingo, em Cuiabá, pelo Brasileirão, mas permanecerá no CT da Barra Funda fazendo tratamento. Ele será reavaliado pelo corpo clínico na próxima semana para saber se tem condições de atuar no torneio internacional.

Com o Cruzeiro muito próximo do título brasileiro, o técnico Muricy Ramalho vai colocar um time praticamente todo reserva no clássico. A ideia é preservar os titulares para o confronto que vale vaga na decisão da Sul-Americana. O São Paulo precisa vencer por dois gols de diferença. River Plate e Boca Juniors, ambos da Argentina, fazem a outra semifinal.

Fonte: globo.com

Penalty espera batalha jurídica com o São Paulo

Depois de confirmar o equívoco à diretoria do São Paulo e enviar um plano de contingência que conta inclusive com utilizar a mídia televisiva e investir nisto para salvar a parceria e ficar sem retorno, a empresa crê que Aidar tente findar o contrato na Justiça.

Aidar há algum tempo quer encerrar com a Penalty e assinar com Puma e Under Armour, principais negociantes do período, se chateou ao saber que a Penalty não abriria mão de cumprir seu contrato até 2015. Esta oportunidade, este erro gerado pela Penalty, a Nota Oficial do São Paulo assinada por ele, pode significar o estopim da guerra.

A Penalty quer sentar e conversar pois o erro pode gerar danos irreparáveis à imagem da empresa e quer sanar o problema. Até pagamento recente a Ceni, mesmo no período já indeciso do goleiro que não rejeitou pagamento e nem comunicou mudança de planos, a empresa enviou comprovantes para mostrar que o goleiro de tudo sabia e recebia por isto. Material da aposentadoria era enviado e mostrado a Ceni constantemente que aprovava ou não. Tudo para provar que não havia mudança de planos, que ele mantinha o acordo assinado e que sem nenhuma sinalização, a empresa seguiu em frente. E isto induziu a empresa ao erro. Esta é a visão dos juristas da empresa.

Hoje, Aidar tem que ponderar que esta questão pois pode manchar e muito a imagem de Ceni também. Se assinou documentos, aprovou material, gravou propaganda, claro que pode mudar de ideia mas precisa responder pelo que assumiu até então. E esta exposição, pode prejudicar o goleiro. Aidar precisa pensar nisto.

O que você acha, Tricolor?

Blog do São Paulo